Publicidade

Carro popular: Só 2 modelos custariam menos de R$ 60 mil com redução máxima de 10,96% no preço final

29, maio 2023
carro-popular

Outros 4 modelos ficariam com preços entre R$ 60 mil e R$ 65 mil, mas governo federal diz que redução pode ser ainda maior para o consumidor

Apenas dois modelos de carros vendidos no Brasil custariam menos de R$ 60 mil com a redução máxima de até 10,96% no preço dos veículos anunciada pelo governo federal, aponta levantamento do InfoMoney com base nos dados da tabela Fipe de maio.

O Renault Kwid Zen 1.0 mecânico sairia por R$ 59.590 e o Fiat Mobi Like 1.0 Fire, por R$ 59.878, se ambos os modelos conseguirem a desoneração máxima de IPI, PIS e Cofins anunciada pelo governo federal na semana passada (veja na tabela abaixo).

Outros quatro modelos ficariam com preços entre R$ 60 mil e R$ 65 mil: Kwid Intense 1.0 mecânico (R$ 62.706), C3 Live 1.0 mecânico (R$ 63.233), Mobi Trekking 1.0 (R$ 63.856) e Kwid Outsider 1.0 mecânico (R$ 64.978).

Apesar do anúncio oficial do governo, ainda há muitas dúvidas e perguntas sem respostas. Ainda não foi definida a porcentagem de desconto para cada veículo, por exemplo, nem quando a medida vai efetivamente entrar em vigor.

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) diz que 33 carros de 11 montadoras custam menos de R$ 120 mil atualmente e ficarão mais baratos, com a redução dos 3 tributos federais (IPI, PIS e Cofins).

Desconto maior que 10,96%?

O governo diz que a queda no preço dos veículos vai variar de 1,5% a 10,96% e dependerá de 3 variáveis: social, ambiental e industrial (quanto mais barato, menos poluente e com maior o número de peças produzidas no Brasil, maior vai ser o desconto).

Mas não diz qual vai ser o percentual de desconto para cada carro nem quais são os 33 modelos que serão beneficiados. Questionado pela reportagem, o MDIC se limitou a dizer que “a relação dos modelos que se enquadram nesse espectro [custam até R$ 120 mil] pode ser obtida a partir de pesquisa na tabela Fipe”.

O InfoMoney tabelou então todos os veículos que custam menos de R$ 120 mil no Brasil, segundo a tabela Fipe de maio, e aplicou os descontos mínimo (1,5%) e máximo (10,96%) para tentar projetar qual pode ser a redução no preço final, para o consumidor.

Foi assim que a reportagem chegou a quais são os dois modelos que podem custar menos de R$ 60 mil e os quatro que podem ser vendidos entre R$ 60 mil e R$ 65 mil (veja na tabela abaixo). Ao anunciar a medida, o governo federal disse que o desconto final para o consumidor poderá ser maior.

“Porque também será possível a venda direta da indústria, então deve ter um desconto ex-tarifário importante”, afirmou o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin (PSB), ao fazer o anúncio da medida.

Modelos mais baratos de carros vendidos no Brasil (e o possível impacto da desoneração):

MontadoraCarroTabela FipeDesconto de 1,5%Desconto de 10,96%Desconto máximo
RenaultKWID Zen 1.0 Flex 12V 5p Mec.R$ 67.944R$ 66.925R$ 59.590R$ 8.354
FiatMOBI LIKE 1.0 Fire Flex 5pR$ 68.273R$ 67.249R$ 59.878R$ 8.395
RenaultKWID Intense 1.0 Flex 12V 5p Mec.R$ 71.497R$ 70.425R$ 62.706R$ 8.791
CitroënC3 Live 1.0 Flex 6V 5p Mec.R$ 72.098R$ 71.017R$ 63.233R$ 8.865
FiatMOBI TREKKING 1.0 Flex 5pR$ 72.808R$ 71.716R$ 63.856R$ 8.952
RenaultKWID OUTSIDER 1.0 Flex 12V 5p Mec.R$ 74.088R$ 72.977R$ 64.978R$ 9.110

Fonte: Tabela Fipe

Tabela Fipe

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) calcula, todos os meses, o preço médio dos veículos anunciados pelos vendedores no Brasil. A instituição afirma que a tabela Fipe expressa esses valores divulgados e serve “como um parâmetro para negociações ou avaliações”.

“Os preços efetivamente praticados variam em função da região, conservação, cor, acessórios ou qualquer outro fator que possa influenciar as condições de oferta e procura por um veículo específico”, afirma a Fipe.

Principal índice para verificação de preços de automóveis no país, a tabela Fipe também é usada pelas seguradoras, para calcular o prêmio (preço do seguro) e a indenização em caso de sinistros. Foi com base nela que o governo definiu o limite de R$ 120 mil para os veículos que terão direito à desoneração de tributos. O atual ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), foi inclusive consultor da Fipe e ajudou a criar a tabela.

Fonte: InfoMoney