Publicidade

Pandemia fez venda on-line crescer 110% em Mato Grosso do Sul; confira os itens mais comprados

12, maio 2023
compras-online-me

Dado do Observatório do Comércio Eletrônico mostra que não só o volume, mas principalmente o conteúdo do comércio on-line mudou

Em três anos, as vendas on-line enviadas para Mato Grosso do Sul cresceram 110%, passando de R$ 1 bilhão em 2019 para R$ 2,10 bilhões. Os números confirmam que a pandemia de Covid-19 impulsionou o comércio on-line em todo o país.

Dados do Observatório do Comércio Eletrônico, plataforma do Governo Federal, mostram que não só o volume, mas principalmente o conteúdo do comércio on-line mudou completamente em três anos.

Em 2022, os smartphones foram o principal item comprado on-line por sul-mato-grossenses. Esse produto gerou faturamento de R$ 103,5 milhões no ano passado. Para se ter uma ideia da mudança cultural, em 2019, os smartphones nem apareciam entre os itens comprados on-line e enviados para Mato Grosso do Sul.

Em 2019, os bovinos para reprodução eram o primeiro item comercializado on-line, com faturamento de R$ 259,1 milhões. Entre itens de uso pessoal, as televisões apareciam em quarto, com faturamento de R$ 24,7 milhões.

Cenário começou a mudar em 2020

No ano em que a pandemia deu às caras, o cenário de comércio eletrônico começou a mudar. Em Mato Grosso do Sul o faturamento cresceu 60%, chegando a R$ 1,62 bilhão. Naquele ano, bovinos para reprodução ainda lideraram as vendas on-line, mas aumentaram as compras de itens de uso pessoal.

Em 2020, máquinas digitais apareceram em terceiro (R$ 41,8 milhões), seguidas de televisões (R$ 39,2 milhões) e livros (R$ 28,3 milhões). Também aparecem na lista, com destaque, os aparelhos de ar-condicionado, calçados para esporte, complementos alimentares e máquina de lavar roupa.

Já em 2021, as vendas on-line enviadas ao Mato Grosso do Sul chegaram ao patamar de R$ 2 bilhões. O agronegócio seguiu com altas posições no ranking, mas itens como máquinas digitais, receptor de televisão, ar-condicionado, livros e máquina de lavar, ganharam destaque.

Ferramenta inédita sobre comércio eletrônico no país

O Observatório de Comércio Eletrônico foi lançado na quinta-feira (11) pelo MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços), e apresenta dados sobre vendas on-line realizadas no Brasil com emissão de nota fiscal, entre 2016 e 2022.

Neste intervalo de sete anos, o valor total bruto movimentado foi de R$ 628 bilhões, saindo de R$ 36 bi em 2016 para R$ 187 bi em 2022. O Dashboard é a primeira ferramenta pública a agregar números oficiais do comércio eletrônico no país. Até então, boa parte das informações vinha de bases privadas.

“A compilação e publicação das estatísticas está alinhada aos esforços do governo para impulsionar e dar transparência à economia digital. O dashboard vai subsidiar o desenvolvimento de políticas públicas para o setor e pode, ainda, balizar decisões de investimentos das empresas”, afirma Uallace Moreira, secretário de Desenvolvimento Industrial, Inovação, Comércio e Serviços do MDIC.

Fonte: MidiaMax