Nacional

Papai Noel tem relacionamento gay em propaganda dos correios da Noruega; veja vídeo


Vídeo marca os 50 anos do fim da lei que proibia relações entre pessoas do mesmo sexo. Campanhas anteriores da empresa colocaram carteiros no nascimento de Jesus e já brincaram com Donald Trump. Papai Noel tem relacionamento gay em propaganda dos correios da Noruega
Uma campanha dos correios da Noruega colocou o Papai Noel em um relacionamento gay para marcar os 50 anos do fim da lei que proibia relações entre pessoas do mesmo sexo no país.
Intitulado “Quando Harry Conhece Noel”, o vídeo de quase quatro minutos mostra como Harry, um homem gay de meia idade, flagra acidentalmente Noel em sua casa na véspera de Natal.
O vídeo acompanha as visitas anuais do bom velhinho a Harry, mas o contato dos dois é sempre interrompido pela obrigação de Noel em levar os presentes.
LEIA TAMBÉM:
'Reagi com deboche e ela ficou sem graça', diz motorista de ônibus gay que fez sucesso na web
'Eternos': com 1ª heroína surda e 1º herói gay, Marvel traz mais diversidade a seu universo
Noel e namorado Harry em um beijo na campanha de fim de ano dos correios da Noruega
Reprodução/YouTube
Até que Harry decide, em uma carta endereçada ao Polo Norte, declarar seu amor por Noel: "Querido Papai Noel, tudo o que eu quero de Natal é você ❤️", escreve.
Ansioso pela chegada de Noel, Harry corre para atender a campainha em mais uma véspera de Natal mas se frustra ao ver que em vez do bom velhinho, uma carteira está com seus presentes.
Ao voltar para dentro de casa ele vê que Noel o espera: "Arranjei uma mãozinha este ano para que eu possa ficar com você", diz o velhinho antes de se aproximar para um beijo.
Harry e Noel em casa na véspera de Natal
Reprodução/YouTube
Campanhas anteriores da empresa já trataram de assuntos considerados polêmicos. Em 2019, eles colocaram José - pai de Jesus - como um carteiro em Belém.
Já em 2020, com a campanha "Faça o Natal Grande de Novo", eles brincaram com então presidente americano Donald Trump, que acabava de perder as eleições.

Fonte: G1