Mato Grosso do Sul

Operação antidrogas já destruiu 230 toneladas de maconha

Iniciada no dia 16 deste mês, a 28ª edição da Operação Nova Aliança já destruiu pelo menos 230 toneladas de maconha em áreas de produção da droga na fronteira com Mato Grosso do Sul. A investida é coordenada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e tem apoio de helicópteros da Polícia Federal brasileira.
Segundo balanço divulgado pela Senad, até o final de semana, já tinham sido anulados 71 hectares da droga nas colônias de Santa Ana, Trabuco e Alpasa, todas localizadas no departamento (equivalente a estado) de Amambay, na região de Capitán Bado.
Além dos pés de maconha cortados e queimados, a operação já destruiu 17,5 toneladas da droga prensada e embalada, prontas para serem enviadas ao Brasil.
Também foram queimados 50 acampamentos montados no meio da mata para processamento da droga. A agência antidrogas do Paraguai estima em quase 7 milhões de dólares o prejuízo aos traficantes.
Durante as ações no meio de matas, os agentes localizaram, na sexta-feira (19), uma caminhonete Toyota Hilux com placa do Paraguai, abandonada com as portas abertas perto de lavouras de maconha.
Os policiais acreditam que o veículo foi abandonado pelos traficantes ao perceberem a presença dos helicópteros que sobrevoam as áreas de mata para localizar as roças da droga.