O Mercado Delas e a Crise de 2016

, por Alexandre Oliveira

O que elas tem feito para manter o consumo em meio a crise econômica do País.

Muitos sabemos que as mulheres são uma força de consumo extremamente mais poderosa que os homens, em 2013, segundo o Instituto Data Popular a projeção de crescimento do consumo para elas eram de 83% sendo que para o mesmo período os homens eram de apenas 41%. É fácil traduzir isso para a prática, segundo o site Dicas de Mulher e o Consumer Reports National Research Center em uma pesquisa feita nos Estados Unidos a 1057 mulheres indica que elas têm em média 19 pares de sapato cada uma enquanto os homens têm em média 04 pares, 15% das mulheres entrevistadas admitiram ter mais de 30 pares de sapatos.

O americano Michael Silverstein, líder da área de consumo da consultoria Boston Consulting Group (BCG) conduziu um estudo com 21 000 mulheres e mostrou que elas controlam ou influenciam 70% dos gastos de consumo da casa.

O comportamento Delas na Internet

A internet desde seu surgimento foi território dominado pelos homens, entretanto com o passar dos anos e impulsionado pelas redes sociais e smartphones as mulheres já dividem o mercado de maneira igual.

Elas têm blogs, perfil no Facebook, conta no Instagran e não deixam de conferir o Whattsapp todos os dias, portanto podemos dizer que elas estão totalmente conectadas.

O Mercado Delas e a Crise

A criatividade é sem dúvida nenhuma a marca delas, portanto com todas estas ferramentas à disposição somada a chamada crise econômica que o País está passando, elas estão inventando para poder continuar seu consumo.

Grupos de Whattsapp e no Facebook são criados todos os dias com a finalidade de trocar, sim eu disse trocar, pois diante da crise elas estão pegando seus pertences (que sabemos que não são poucos kkk) e postando nestes grupos para oferecer para outras mulheres com uma única finalidade, o escambo.

Por ser algo ainda muito novo não se pode especular o que este mercado esta faturando ou fazendo os lojistas deixarem de faturar, o fato é que são inúmeros negócios por dia no Brasil todo. Elas trocam fotos, informações de medidas, tamanhos e por fim depois de previamente terem negociado elas marcam um local, geralmente um shopping para fazer a troca.

Finalmente, analisando o Mercado Delas podemos também enxergar oportunidades, pois historicamente é na crise que se cresce pois nela estão as melhores oportunidades, e você já pensou o que pode inventar para manter seu consumo diante a esta crise?

Alexandre Oliveira
Diretor TI  - Cgrbrasil

já curtiu?