Internet via rádio é boa?

, por Alexandre Oliveira

Cada dia mais pessoas questionam a qualidade da internet entregue em suas casas no Brasil.

Esta pergunta é uma das mais recorrentes nos sites de busca no Brasil, no google.com.br, por exemplo, este termo aparece mais de 328 mil vezes e na maioria dos casos o que incomoda quem procura esta informação é a velocidade e a estabilidade do serviço, mais vamos lá entender de forma simples e direta o que seria isso.

Primeiro precisamos entender o porquê o termo “internet via rádio” é tão recorrente nas páginas de busca no Brasil.

Trata-se simplesmente de infraestrutura!

Quando procuramos por este termo no Brasil encontramos resultados que apontam para sites que promovem questionamentos ou resposta a perguntas sobre a qualidade dos serviços prestados pelos provedores de internet à rádio, quando fazemos a mesma pesquisa em um site de busca americano, por exemplo, além da quantidade de respostas serem extremamente diferentes, os resultados encontrados mostram como utilizar os rádios de internet e não se fala em provedores à rádio.

Simplificando o entendimento podemos dizer que o brasileiro quer saber se o provedor de internet à rádio é bom e o americano não questiona sobre o serviço e sim sobre o produto. Isso ocorre simplesmente pela infraestrutura de cada país.

Infraestrutura

No Brasil existem inúmeros bairros e locais afastados dos grandes centros em que os cabos que têm capacidade de transmitir o sinal de internet não chegam, é nesta deficiência que surgem os “provedores de internet à rádio”. Estes provedores basicamente fazem com que o sinal que chega até eles seja transmitido através de antenas para as residências aonde o cabo não chega.

Já nos Estado Unidos, por exemplo, infraestrutura não é problema, pois a internet chega até nas estradas, pois todo o país possui fibra óptica e internet cabeada em todas as cidades, com isso o serviço de internet à rádio como provedor não é necessário. Lá os equipamentos que são utilizados para transmissão via rádio funcionam para compartilhar internet em grandes empreendimentos como hotéis, escolas, universidades, praças (onde internet é grátis), shoppings e outros.

Internet via rádio

via-radioEsta tecnologia permite transmitir informações capturadas de um cabo do ponto A até o ponto B através de ondas de rádio ou como os americanos chamam internet wireless que significa internet sem fio. O chamado provedor recebe o sinal de internet através de um cabo (telefônico ou tv) e utilizando de equipamentos próprios ele transmite a internet sem fio que será captada por uma antena no destino (casa do cliente). Para controlar o acesso os provedores à rádio utilizam de softwares e equipamentos que podem limitar tanto a velocidade quanto a banda (quantidade de dados será transmitida/recebida).

Portanto podemos dizer que se a internet à rádio esta lenta ou travando é com certeza devido a problemas técnicos nos equipamentos ou a limitação de regras do provedor quanto à quantidade de velocidade e ou dados a trafegar na conexão entre o cliente e o provedor à rádio.

Concluímos, portanto que a internet via rádio é tão boa quanto a internet via cabo, pois o limitador de ambas estará na tecnologia empregada pelo provedor de cada uma e suas regras de acesso.

Vale ressaltar que um provedor seja ele via cabo ou via rádio tem uma capacidade para comercializar que é limitada a largura de banda que chega até ele e caso ele venda mais do que tenha para entregar o cliente será prejudicado, isso geralmente é o que ocorre com os provedores de internet no Brasil.

Um exemplo para simplificar o entendimento:

Imaginemos um provedor de internet por celular que recebe uma largura de banda de 100 mil Gigabytes e comercializa planos de internet de 01 Gigabyte para cada celular, fica bem claro que a capacidade deste provedor é de 100 mil celulares conectados ao mesmo tempo em sua base de dados. O que acontece é que na maioria das vezes, sustentado pela probabilidade de que os celulares não estarão sempre conectados a internet ao mesmo tempo, este provedor vende para 150 mil celulares (ou mais) o que deixa neste caso a capacidade em 50% acima do que ele consegue atender. Na prática quando os 150 mil celulares estiverem conectados à internet nós teremos uma banda de 100 mil dividida por 150 mil e neste momento a internet contratada que era de 01 Gigabyte passa para 0,666 Gigabyte, isso é a internet lenta, perceba que neste caso o fato de ser ou não via rádio é irrelevante.

Observação: Como nossos leitores são bem variados eu tomei a liberdade de utilizar de termos técnicos misturados a figuras de linguagem para tornar o entendimento mais favorecido.

 

Espero ter ajudar, qualquer questionamento pode falar comigo.

Grande abraço.

 

já curtiu?