Nacional

Último voo da história da Alitalia tem choro e brinde na chegada


Companhia italiana enfrenta dificuldades financeiras há décadas. Ela vai ser substituída pela Ita, estatal que nasceu das negociações realizadas entre o governo italiano e a União Europeia (UE). Funcionárias da Alitalia se emocionam após o último voo da companhia nesta quinta (14)
Remo Casilli/Reuters
A companhia aérea Alitalia fez seu último voo nesta quinta-feira (14), depois de 75 anos de história. A empresa italiana ficou famosa também por levar os papas em viagens pelo mundo afora.
O fim das atividades foi anunciado em agosto último, depois de anos de tentativas frustradas de fusões e privatização.
Funcionários se emocionaram quando o voo AZ1586, que partiu de Cagliari, chegou ao aeroporto Fiumicino, em Roma, no início da noite. O comandante fez um brinde em homenagem à companhia.
Alitalia faz último voo hoje colocando fim em história de quase 75 anos
A companhia vai ser substituída pela Ita, estatal que nasceu das negociações realizadas entre o governo italiano e a União Europeia (UE) em julho numa tentativa de resgatar a aérea. A nova empresa adquiriu 52 aviões da Alitalia.
A tradicional companhia, que completou 75 anos em setembro, teve sua crise agravada pela pandemia de coronavírus. Em 2017 e 2019, segundo a agência France Press, a Alitalia recebeu empréstimos estatais no valor total de 1,3 bilhão de euros.
Quando o acordo para a criação da Ita foi anunciado, o governo italiano informou que, dos cerca de 11.000 funcionários da Alitalia, "2.800 poderão ser contratados na nova empresa em 2021, e 5.750, em 2022".
Comandante do último voo da Alitalia brinda na chegada do último voo da companhia, em Roma
Remo Casilli/Reuters
Cliente mostra comprovante de passagem para último voo da Alitalia
Remo Casilli/Reuters

Fonte: G1