Nacional

B3 negocia compra da empresa catarinense de big data Neoway


As empresas informaram que, por enquanto, os documentos definitivos da potencial operação ainda não foram celebrados, mas que há tratativas em curso. Neoway, empresa catarinense da área de tecnologia de big data e inteligência artificial para negócios
Divulgação
A B3 anunciou na manhã desta quinta-feira (14) que negocia a compra de 100% do capital social da Neoway, empresa da área de tecnologia de big data e inteligência artificial para negócios, que fica em Florianópolis.
As empresas informaram que, por enquanto, os documentos definitivos da potencial operação ainda não foram celebrados, mas que há tratativas em curso.
“A B3 reitera que a eventual assinatura dos contratos definitivos será objeto de fato relevante, nos termos da legislação e normas aplicáveis”, diz o comunicado assinado pelo vice-presidente financeiro, corporativo e de relações com investidores da companhia, Daniel Sonder.
A "B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão" é uma das principais empresas de infraestrutura de mercado financeiro no mundo, responsável por operar o ambiente de negociações de ações na Bolsa de Valores brasileira. Atua nos ambientes de bolsa e de balcão, além de oferecer produtos e serviços para a cadeia de financiamento. Com sede em São Paulo e escritórios em Londres e Xangai.
A "Neoway Tecnologia Integrada Assessoria e Negócios S.A" foi fundada em 2002 na Capital catarinense e oferece soluções que transformam informação em conhecimento e geram produtividade e precisão para as estratégias de marketing, compliance, prevenção contra perdas, entre outros.
A empresa catarinense recebeu investimentos de fundos como Accel Partners, Monashees, Temasek, PointBreak, Pollux, e Endeavor Catalyst. Com cerca de 450 colaboradores, atende aproximadamente 20 grandes setores, como financeiro, automotivo e transporte, bens de consumo, cobrança e recuperação, construção civil, óleo e gás, saúde e tecnologia.
VÍDEOS: Confira os vídeos do Tech SC
Veja todas as informações do Tech SC

Fonte: G1