Nacional

Agência de classificação financeira S&P rebaixa petroleiras Total e Shell


Segundo a organização, há "riscos de longo prazo para a lucratividade da indústria de petróleo e gás, em paralelo aos desafios da transição energética". S&P Global Ratings rebaixou a nota da Royal Dutch Shell
Ruan Melo/G1
A agência de classificação financeira S&P Global Ratings anunciou nesta quinta-feira (18) o rebaixamento das petroleiras Total e Royal Dutch Shell, por considerar que os riscos para o setor aumentaram em função da transição energética e das mudanças climáticas.
Na semana passada, a agência rebaixou as notas das petroleiras ExxonMobil, Chevron e ConocoPhillips.
A Total passou de "A+" para "A" e a Royal Dutch Shell de "AA-" para "A+". Segundo a organização, há "riscos de longo prazo para a lucratividade da indústria de petróleo e gás, em paralelo aos desafios da transição energética".
Petrobras sobe preço da gasolina pela 4ª vez no ano; diesel tem 3ª alta
No caso da Total, a S&P destaca que o grupo, que desde a semana passada se chama TotalEnergies, "transforma suas atividades para enfrentar esses desafios" e tem "a capacidade instalada de energia renovável mais relevante, em relação a seus pares".
"No entanto, continua fortemente exposta, já que o petróleo e o gás devem continuar sendo a principal fonte de liquidez até 2050", acrescenta a agência.
A Total registrou um prejuízo líquido de US$ 7,2 bilhões em 2020, enquanto em 2019 teve lucro de US$ 11,2 bilhões.
Já a Shell, que também iniciou uma mudança em direção às energias renováveis, teve prejuízo de US$ 21,7 bilhões no ano passado.
Vídeos: Últimas notícias de Economia

Fonte: G1