Nacional

Amplificador de voz na máscara e sensor para a respiração: os gadgets da pandemia na CES 2021


Empresas mostram tecnologias voltadas ao mundo com coronavírus. Além de máscaras conectadas, dispositivos de luz ultravioleta prometem eliminar micro-organismos. Razer desenvolveu a máscara Hazel, com circulação ativa
Divulgação
Pela primeira vez na história, a Consumer Electronics Show (CES) mostra novidades de forma digital. Por causa da pandemia de coronavírus, a maior feira de tecnologia do mundo, que vai até esta quinta-feira (15), não se reuniu como de habitual em Las Vegas.
Com apresentações totalmente virtuais, o evento também sente uma mudança no foco de seus gadgets. Em 2021, muitas empresas investiram em produtos relacionados a higiene e prevenção contra a Covid-19.
Banheira conectada, escova de dentes inteligente: veja mais novidades da CES 2021
De máscaras com ventilação própria a higienizador de smartphones com luz ultravioleta, os expositores prometem soluções para diminuir a proliferações de micro-organismos.
Máscara com ventilação ativa e amplificador
Máscara tem circulação ativa de ar
Divulgação
Especializada em acessórios para o mundo gamer, a Razer apresentou seu protótipo de máscara de proteção contra Covid. O modelo Hazel possui respiradores do tipo N95 e ventilação ativa. De acordo com a empresa, o modelo é capaz de filtrar 95% das partículas transportadas pelo ar.
A máscara vem com um estojo para recarregamento que emite luz ultravioleta para matar vírus e bactérias enquanto recarrega.
A máscara é feita de material translúcido para que as pessoas possam se comunicar melhor, disse a fabricante. Além disso, o modelo possui luzes e amplificador para a voz do usuário, tudo para melhorar a maneira de falar com as pessoas no mundo pandêmico.
Máscara conectada
Máscara conectada Airpop
Divulgação
Com o uso cada vez mais rotineiro de máscaras por causa da pandemia, a Airpop criou um modelo que pode se conectar com o smartphone. Por meio de sensores, o dispositivo monitora como está a filtro da máscara, a qualidade do ar e a respiração do usuário.
Luminária UV antívírus
Luminária promete luz ultravioleta contra microorganismos
Divulgação
Com o objetivo de desinfectar superfícies como teclados, mouse e o que mais o cliente quiser, a Targus criou uma luminária de luz ultravioleta de LED que promete matar os micro-organismos. O aparelho será lançado em março deste ano, disse a fabricante especializada em estojos para laptop e acessórios de tecnologia.
O aparelho funciona automaticamente a cada hora, por 5 minutos. Quando o ciclo de desinfecção começa, a luz emite uma tonalidade ambiente roxa indicando que está em uso
Com sensores que detectam o movimento, o aparelho desliga automaticamente quando há alguém mexendo nos objetos. Além da luminária, a empresa apresentou na feira uma mochila com tecido antibacteriano.
Higienizador de smartphones
Higienizador e carregador de smartphones para ser usado dentro do carro
Divulgação
Também utilizando luz ultravioleta, a coreana Motrex desenvolveu uma acessório para higienizar smartphones. O aparelho leva 10 minutos para agir e pode também fazer a desinfecção de objetos menos, desde que caibam em seu compartimento. Feito para ser usado dentro do carro, o gadget também proporciona recarregamento sem fio para smartphones.
Campainha anti-Covid
Interfone e capacho da Alarm.com foram criados para evitar contatos em meio à pandemia.
Divulgação/Alarm.com
Pensando na pandemia de Covid-19, a Alarm.com anunciou um interfone que não precisa ser tocado com as mãos. O produto é equipado com uma câmera que detecta se há alguém esperando para ser atendido. Um capacho que indica onde o visitante precisa ficar é vendido separadamente.
A empresa diz que essa é a primeira campainha que toca "sem exigir qualquer contato" e que o objetivo é reduzir "os riscos de saúde público e tornar visitas e entregas seguras para todos". Quando a câmera da campainha detecta uma pessoa, é emitido um alerta sonoro na casa e uma notificação no celular.
A Alarm.com não divulgou o preço exato do acessório, mas disse que custará menos de US$ 200 (R$ 1.100).
Veja vídeos de TECNOLOGIA no G1

Fonte: G1