Nacional

Rede social Parler entra com processo contra Amazon após ser tirada do ar


Empresa alega que Amazon violou lei antitruste ao suspender sua conta. Utilizada por apoiadores de Donald Trump, Parler é acusada de não tomar medidas contra posts que incitam violência. Imagem mostra aplicativo e página da rede social Parler
Olivier Douliery/AFP
A rede social Parler entrou nesta segunda-feira (11) com um processo contra a Amazon por ter sido tirada do ar pela empresa. De acordo com informações da Reuters, a Parler acusa o serviço de hospedagem de violar a lei antitruste ao suspender sua conta.
Além da Amazon, Google e Apple também suspenderam a rede social, o que levou a Parler a ser desativada da internet.
Utilizada por apoiadores do presidente americano Donald Trump, a rede social é acusada de não moderar posts que incitam violência.
Google, Apple e Amazon alegam que a rede social não tomou medidas adequadas para evitar a disseminação de postagens de apoiadores de Trump, incitando a violência, depois da invasão ao Congresso dos Estados Unidos que deixou 5 mortos.
Processo contra Amazon

Em queixa apresentada ao Tribunal Distrital em Seattle, a Parler disse que a decisão da Amazon de fechar sua conta foi "aparentemente motivada por animosidade política" e "aparentemente projetada para reduzir a concorrência no mercado de serviços de microblog em benefício do Twitter."
De acordo com a Reuters, a Parler está buscando uma ordem judicial exigindo que a Amazon restabeleça sua conta e impedindo-a de suspender os serviços que havia contratado.
Apple, Google e Amazon removem aplicativo Parler de suas lojas virtuais
Veja vídeos de TECNOLOGIA no G1

Fonte: G1