Internacional

Indústria de automóveis diz que Brexit sem acordo seria “catastrófico”

Além das montadoras europeias, fabricantes de todo o mundo como Honda e a Nissan utilizam Reino Unido como base para a venda em toda a UE

Os principais grupos automotivos da Europa uniram forças para alertar sobre as consequências “catastróficas” de um Brexit sem acordo. Grupos industriais da Europa e 21 associações nacionais de automóveis, incluindo a Sociedade Britânica de Fabricantes e Comerciantes de Motores, disseram que novas tarifas sobre carros e vans podem custar à indústria da União Europeia e do Reino Unido 5,7 bilhões de euros (US$ 6,3 bilhões) se o Reino Unido sair da UE sem um acordo. Consumidores enfrentariam preços mais altos se os fabricantes não puderem absorver os custos adicionais.

Se o Reino Unido se retirar sem acordo sobre questões como direitos dos cidadãos, lei de saída da UE e fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, tarifas indicadas pela Organização Mundial do Comércio teriam que ser impostas.

No caso de carros, a tarifa é de 10%. “O Brexit não é apenas um problema britânico. Estamos todos preocupados com a indústria automotiva europeia”, disse Christian Peugeot, presidente do Comitê de Fabricantes Franceses de Automóveis. “Seja como exportadores para o mercado britânico ou fabricantes locais, e somos os dois, inevitavelmente seremos afetados negativamente.”

Fabricantes de todo o mundo, incluindo a japonesa Honda e a Nissan, utilizam o Reino Unido como base para a venda em toda a UE. A chave para o sucesso do setor nos últimos anos tem sido a capacidade das empresas de operar e originar diretamente no mercado único da UE – o chamado modelo operacional just-in-time.

Se o Reino Unido se retirar sem um acordo, as empresas não poderão operar no mercado único da maneira a que se acostumaram. Não seria apenas sobre tarifas; outros requisitos, como a necessidade de cumprir os regulamentos alfandegários, atrasariam os negócios, levantando questões sérias sobre a viabilidade de operações just-in-time.

Os grupos da indústria automotiva afirmaram que o custo de apenas um minuto de paralisação da produção no Reino Unido é de 54,7 mil euros (US $ 60 mil). Diante das notícias recentes, várias empresas disseram que poderiam mudar a produção no caso de um Brexit sem acordo. “Um Brexit sem acordo teria um impacto imediato e devastador sobre a indústria, minando a competitividade e causando danos irreversíveis e graves”, disse Mike Hawes, executivo-chefe da associação automotiva britânica SMMT.

Fonte: Exame