Nacional

IPCA de maio fica em 0,13%, menor resultado para o mês desde 2006

Inflação oficial é medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

A inflação oficial no Brasil, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,13% em maio, segundo dados divulgados nesta sexta-feira, 07, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é o menor para o mês desde 2006, e foi influenciado pela deflação de 0,56% no preço dos alimentos e bebidas.

O índice de maio é 0,44 ponto percentual menor do que o registrado no mês anterior, quando a inflação havia ficado em 0,57%, o maior nível para o mês em três anos, por conta dos preços dos medicamentos.

No ano, o IPCA acumula alta de 2,22%. Já nos últimos 12 meses, atinge 4,66%, acima do centro da meta estipulada pelo pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,25%, mas ainda dentro do intervalo de tolerância, que vai de 2,75% a 5,75%.

O IBGE ressalta o aumento da oferta de alimentos com grande peso na cesta básica no mês, com a colheita de tomate, frutas e da segunda safra do feijão.

Depois de subir 28,64% em abril, dentro do grupo de alimentos e bebidas, o tomate caiu 15,08% em maio, destaca o IBGE. Já o feijão-carioca, que acumula alta de 62,07% no ano, acentuou a queda em relação ao mês anterior, passando de -9,09% para -13,04%.

Em relação às frutas, a deflação notada de abril para maio foi acelerada de -0,71% para -2,87%.

No lado das altas, o grupo habitação foi o mais relevante (0,98%), influenciado principalmente pela alta de 2,18% no item energia elétrica. O avanço é explicado pelo reajustes de tarifa e pela entrada da bandeira amarela, que acrescentou R$ 0,01 a cada kW/h consumido nas contas de energia elétrica, destaca o instituto.

O grupo Saúde e cuidados pessoais – grande vilão dos preços em abril – ficou com a segunda maior variação positiva do índice, de 0,59%. Os preços do grupo desaceleraram de abril para maio, com destaque para os remédios, que passaram de 2,25% para 0,82% em maio.

Grupo Abril (variação em %) Maio (variação em %)
Índice Geral 0,57 0,13
Alimentação e Bebidas 0,63 -0,56
Habitação 0,24 0,98
Artigos de Residência -0,24 -0,1
Vestuário 0,18 0,34
Transportes 0,94 0,07
Saúde e Cuidados Pessoais 1,51 0,59
Despesas Pessoais 0,17 0,16
Educação 0,09 -0,04
Comunicação 0,03 -0,03

 

Grupo Impacto (p.p.) em abril Impacto (p.p.) em maio
Índice Geral 0,57 0,13
Alimentação e Bebidas 0,16 -0,14
Habitação 0,04 0,15
Artigos de Residência -0,01 0
Vestuário 0,01 0,02
Transportes 0,17 0,01
Saúde e Cuidados Pessoais 0,18 0,07
Despesas Pessoais 0,02 0,02
Educação 0 0
Comunicação 0 0

 

Fonte: Exame