Nacional

Após seis altas, preços de imóveis residenciais recuam em maio

Individualmente, considerando as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Maceió foi a cidade que apresentou a maior elevação de preço em maio (+0,74%)

Após alta de 0,14% em abril, o Índice FipeZap de preços de imóveis residenciais à venda encerrou o mês de maio de 2019 em ligeira queda, com variação de -0,06%. Considerando a inflação esperada para o IPCA do IBGE, usada nas metas do Banco Central, de 0,26% em maio, o preço médio dos imóveis apresentou queda real de 0,32% no mês passado, segundo dados da Fipe/Zap.

Individualmente, considerando as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Maceió foi a cidade que apresentou a maior elevação de preço em maio (+0,74%), contrastando com Salvador, cidade que registrou o maior recuo mensal no preço de venda de imóveis residenciais (-0,63%).

São Paulo apresentou alta de 0,17% em média no preço de venda dos imóveis residenciais, um pouco abaixo da alta de 0,21% de abril, acumulando no ano valorização de 1,16%, ainda bem abaixo da inflação do ano. Já em 12 meses, os imóveis na Capital paulista subiram 2,01%, também bem abaixo da inflação.

Considerando o acumulado no ano, até maio, o Índice FipeZap de Venda Residencial acumula alta nominal de 0,32%, variação inferior à inflação acumulada no período segundo o IPCA (+2,35%). A comparação entre a variação acumulada do Índice FipeZap e a inflação ao consumidor indica que o preço médio de venda de imóveis residenciais apresentam uma desvalorização real de 1,98% nos quatro primeiros meses de 2019.

Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZap acumula um avanço nominal de 0,21%. Considerando a inflação acumulada de 4,79%, segundo o IPCA, a variação real do Índice FipeZap no período aponta queda de 4,37% no preço
médio.

Considerando as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Brasília e Manaus apresentaram o maior aumento nominal do período (+4,39%) enquanto João Pessoa se manteve, entre as capitais monitoradas, como a cidade com maior recuo no preço médio nos 12 meses encerrados em maio (-2,56%), seguida por Fortaleza (-2,41%) e Maceió (-2,39%).

O preço médio de venda residencial em maio foi de R$ 7.184/m² entre as 50
cidades monitoradas pelo Índice FipeZap. O município do Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais
elevado (R$ 9.455/m²), seguida por São Paulo (R$ 8.914/m²) e Brasília (R$ 7.308/m²).

Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², destacaram-se: Campo Grande (R$ 4.104/m²), Goiânia (R$ 4.277/m²) e João Pessoa (R$ 4.480/m²).

Fonte: Exame