Internacional

5 pessoas morreram durante protestos na Venezuela, segundo a ONU

Manifestantes foram mortos a tiros por grupos pró-Governo durante os protestos organizados nos dias 30 de abril e 1 de maio

Pelo menos cinco manifestantes morreram, três deles menores de idade, e 239 ficaram feridos no curso dos protestos na Venezuela após a revolta liderada pelo líder opositor Juan Guaidó, segundo números divulgados nesta sexta-feira em Genebra por uma porta-voz do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).

Os manifestantes foram mortos a tiros por grupos pró-Governo durante os protestos organizados nos dias 30 de abril e 1 de maio, elevando assim para 49 o número de mortes neste ano, segundo os dados apresentados pela porta-voz do Escritório do ACNUDH Ravina Shamdasani.

Entre as vítimas estão um adolescente de 15 anos morto no estado de Mérida, dois jovens de 16 e 24 anos em Aragua e outros dois de 15 e 27 que faleceram após os protestos organizados no dia 1 de maio na praça de Altamira, em Caracas.

“Seguimos com grande preocupação a situação na Venezuela”, afirmou Shamdasani, lembrando que as autoridades venezuelanas devem garantir “que não se faça uso excessivo da força e que as operações sejam conduzidas por forças de segurança”, em vez de grupos armados sem controle conhecidos como “coletivos”.

A fonte oficial também informou que pelo menos dez jornalistas ficaram feridos quando cobriam os protestos de 1 de maio, cinco deles por arma de fogo.

Fonte: Exame