Internacional

Apesar dos choques, apoio à União Europeia é forte entre cidadãos do bloco

Semanas antes das eleições do Parlamento Europeu, 61% dos europeus avaliam ser bom estar no bloco e apenas 14% votariam pela saída em um eventual referendo

Faltando pouco menos de um mês para o início das eleições para o Parlamento Europeu, o apoio à União Europeia permanece alto entre os cidadãos de 27 países-membros. E isso apesar dos choques que o bloco vem levando com o fortalecimento de discursos nacionalistas e partidos antieuropeus.

É o que mostra uma pesquisa conduzida pela instituição e divulgada nesta semana, na qual 61% dos entrevistados disseram que seu país ser parte do bloco é algo bom. A análise mostrou, também, que 68% dos entrevistados pensam que seus países se beneficiam por estar na UE, a percentagem mais alta desde 1983.

As constatações são fruto do levantamento “Eurobarômetro”, realizado entre os dias 19 de fevereiro e 4 de março com cerca de 28 mil entrevistados. A pesquisa focou nos 28 países que são membros do bloco, mas traz, ainda, os resultados do Reino Unido, atualmente no processo de saída da UE, separadamente.

Sobre permanecer ou sair da União Europeia, sete em cada dez europeus disseram que votariam pela permanência do seu país no bloco, na ocasião de um referendo aos moldes do Brexit. Esses percentuais são esmagadores na Holanda, onde 86% dos entrevistados revelaram que votariam dessa maneira. O país é ainda seguido pela Irlanda e Luxemburgo (83%), Suécia (81%) e Alemanha (80%).

O levantamento tentou identificar os focos de insatisfação dos cidadãos e detectou que a parcela de pessoas que se manifestaram de maneira incerta sobre as vantagens de estar na UE aumentou em ao menos 19 países, abarcando 27% dos participantes. Mas apenas 14% dos entrevistados disseram que votariam pela saída de seu país dos quadros do bloco.

Saída do Reino Unido da União Europeia

A pesquisa avaliou a percepção dos britânicos, que estão marcados para deixar o bloco em 31 de outubro de 2019 no processo que ficou conhecido como Brexit. Nesta sondagem, 45% deles disseram que votariam pela permanência, na ocasião de um novo referendo sobre o tema.

A percentagem de pessoas que optaria pela saída ainda é alta e chega em 37%, a maior registrada entre todos os países-membros do bloco. A parcela de indecisos, no entanto, também é razoável: um em cada cinco disse que não saberia como votar.

Fonte: Exame