Internacional

Novo entrave para o Brexit: as eleições na Espanha

Para Theresa May, existe um risco real de que os partidos rivais da Espanha tentem usar o Brexit como arma política

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, convocou uma eleição antecipada que estará em pleno andamento justamente no momento em que o suplício da saída do Reino Unido da União Europeia atingirá um tenso clímax.

Para Theresa May, do Reino Unido, existe um risco real de que os partidos rivais da Espanha tentem usar o Brexit como arma política — concentrando o fogo no minúsculo afloramento rochoso de Gibraltar.

O próprio Sánchez obrigou May a recuar em um conflito diplomático sobre o território disputado em novembro passado, ameaçando vetar o acordo do Brexit. Para acalmá-lo, o Reino Unido precisou escrever uma carta admitindo que Gibraltar não necessariamente será incluído em um futuro acordo comercial entre Reino Unido e União Europeia.

O líder espanhol declarou vitória, afirmando que o Reino Unido será obrigado a iniciar tratativas a respeito da soberania conjunta do território britânico ultramarino, um antigo objetivo da Espanha.

Esse histórico é importante porque May ainda precisa do apoio espanhol. Como o tempo está se esgotando, ela busca reabrir as negociações do Brexit para conseguir um acordo melhor para o chamado backstop, ou barreira, na fronteira irlandesa. Um novo diálogo daria à Espanha — e a outros — a chance de fazer suas próprias exigências em troca.

Muitos representantes da equipe de May também acreditam que ela precisará pedir à UE uma prorrogação do prazo além da data programada para a saída do Reino Unido, 29 de março. Para isso, May precisará do apoio de todos os outros 27 países-membros da UE, incluindo a Espanha.

Fonte: Exame