Mato Grosso do Sul

Recapear todas as ruas da Capital custará R$ 600 milhões, diz Marquinhos

Entretanto, limite de endividamento para a cidade é de R$ 200 milhões

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), esclareceu durante reunião nesta terça-feira (20) com a bancada federal em Brasília, que serão necessários R$ 600 milhões para investir na recuperação do asfalto de toda a Capital sul-mato-grossense.

Conforme o prefeito, o necessário para a cidade seria recapear 100% da malha viária, sendo que os serviços de tapa-buraco não estão sendo suficientes. “Precisamos recapear as vias da cidade e não ficar tapando os buracos”, disse Trad.

Para conseguir os recursos necessários, a Prefeitura Municipal teria que buscar fontes no Ministério da Cidades, por meio do programa Avançar Cidades, e no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). No entanto, Campo Grande tem a capacidade de endividamento limitada a R$ 200 milhões, um terço do valor necessário.

Em 2017 foram investidos R$ 40 milhões para tapar buracos na cidade e em 2018, já foram necessários R$ 70 milhões para realizar serviços.

Participaram da reunião com Marquinhos os senadores Waldemir Moka (PMDB), Pedro Chaves (PRB), Simone Tebet (PMDB), os deputados federais Mandetta (DEM), Fábio Trad (PSD), Zeca do PT, Vander Loubet (PT), Dagoberto Nogueira (PDT), Geraldo Resende e Elizeu Dionísio, ambos do PSDB e o vereador João César Mattogrosso (PSDB).

“É preciso buscar uma solução imediata”, afirmou o senador Moka, recebendo aval dos demais parlamentares.

Fonte: Midiamax